MAIO DE 2020 – poesias: singelas homenagens ao dia das MÃES

MÃE

Mãe, serena como a flor no jardim 
A espera de carinho, afeto, aconchego
Para exalar seu perfume.

Mãe terna, paciente na madrugada a esperar seu filho
E se o demora se põe a rezar
Pedindo aos anjos que o traga ileso e feliz.

Mãe piedosa, que perdoa nossas falhas
Que alenta nossos desalentos.

Mãe chorosa, de coração apertado
De saudade do filho(a) que partiu.
Mãe sofredora, esquecida em asilos
Que ameniza a solidão, recordando o passado.

Mãe feliz, somente com a felicidade de seus filhos
Mãe, razão de nossos dias abençoados
MÃES das MÃES 
MÃE SANTÍSSIMA, A NOS OLHAR NO CÉU.

Fátima Cardoso - escritora. 

TEMPO DE MÃE

Fogem-me as palavras.
Ah! Se o tempo voltasse...
Faria tudo diferente
e seria muito mais gente.
Num espaço breve aprendi e aprendi,
convivi com a criatura que me deu a luz;
Pessoa iluminada:
                     MINHA MÂE!
Bondosa, preciosa, contava histórias da família,
trabalhadora incansável no auxílio ao amado marido, meu pai.
                    Transmitia
Na ternura que lhe era peculiar:
                    a sabedoria.
Alcançou meio século.
Foi tão cedo para outra dimensão
e me deixou saudades no coração.
Saudades, não é porque estamos separadas,
mas, porque  num certo período estivemos juntas.
Mãe  não morre, fica encantada e é sempre lembrada.

Norma Rathunde - escritora.

Publicado por associacaodasletras

Entidade que trabalha no fomento da escrita e da leitura.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: